domingo, 26 de janeiro de 2014

#ForçaPyh - Doador de Medula Óssea

Olá a todos dessa vez vou voltar com um assunto bem sério que abordei já num outro post (o da Campanha Doa-se).

Falarei de doação de medula óssea e sua importância. Focarei nesse assunto.

E porque eu resolvi retomar esse assunto? Bem uma amiga minha faz um tempo que foi diagnosticada com leucemia. Ela está na fase agora da quimio e todos os parentes e amigos estão postando fotos com lenço na cabeça com a hashtag #ForçaPyh para apoiá-la nessa fase complicada do tratamento que desgasta.

Nisso pensei, o que mais posso fazer? Aí lembrei de retomar esse assunto mas focar só nele mesmo. Infelizmente não tenho muito tempo livre esses dias para poder escrever um texto tão completo quanto eu fiz no post da Campanha, então se quiser informações mais a miúde, clique aqui (medula óssea é a segunda parte do post).

Para preguiçosos de plantão que não gostam de ler, vou até facilitar e deixar aqui um excelente vídeo do assunto do Pirula. Se quiser pular para 1:48, é onde ele começa a falar sobre leucemia e doação de medula óssea. (se for ver, veja até o final, vale a pena, é um vídeo bem completo do assunto)




Agora vamos lá. Vou agora explicar o problemão de quem é diagnosticado com leucemia do tipo que só se cura com doação de medula óssea está metido.

Quem precisa do transplante de medula óssea normalmente tem seu sistema imunológico comprometido (exemplo de causa é leucemia), ou seja, suas células de defesa (glóbulos brancos/leucócitos) não o protegem como deveriam de doenças, deixando o paciente vulnerável, podendo reduzir a vida do paciente em alguns anos ou meses dependendo da gravidade.

Tudo seria muito simples e fácil, se não fosse o problema da compatibilidade entre as células do doador e do receptor. A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de UMA EM CEM MIL!

Isso se deve que o sistema de histocompatibilidade é altamente mutável, ele evolui muito rápido e a variedade é gigantesca, afinal, é graças a essa diversidade que uma espécie não é extinta por doença.


Pais não podem doar pois eles não são 100% compatíveis com seus filhos, cada um é 50% compatível. A maior chance de um paciente é seus irmãos, ou parentes mais próximos. A chance de encontrar um compatível fora da família do paciência é mínima, por isso é importante que exista o maior número possível de doadores de medula óssea cadastrados.

E aí a coisa não melhora, porque no caso do Brasil, o cadastro de doadores de medula é muito pequeno proporcionalmente a população do país. Se todos se cadastrassem seria maravilhoso, a chance de salvar uma vida aumenta mesmo que pouco. Imagine só, você aí SALVAR a vida de alguém. Que feito mais honroso poderia existir?

Peço para todos que estão lendo aqui se puder se cadastrar como doador, por favor, POR FAVOR, faça.

Vou resumir o que explico super detalhadamente aqui, sobre o processo do cadastro, quem pode doar, como doa. (sugiro, veja o site da AMEO, tem os locais onde você pode fazer o cadastro)

Primeiro de tudo apenas quem entre 18 e 55 anos pode se cadastrar, precisa estar em bom estado de saúde, claro. Uma vez cadastrado, seu registro fica lá até você completar 60 anos, e você poderá ser chamado se encontrarem um paciente compatível com sua medula.

O cadastro é super simples e rápido, basta tirar uma amostra de sangue e pronto!

Se encontrarem um paciente que você pode ajudar, irão te contatar (mantenha seus dados atualizados no cadastro pelo site da AMEO). Você aí decide se irá doar, como é voluntário, ninguém te obrigará.

Agora detalhes dos métodos de coleta da medula eu fiz já no post da Campanha, veja. Resumindo tem dois métodos, um que coleta pelo sangue (filtra parecido com hemodiálise, você toma um "remédio" para ter célula tronco no sangue), outro coleta direto do osso da bacia que é o mais macio (tem anestesia! e fica um pouco dolorido um tempo, normal, nada monstruoso).

ATENÇÃO: um erro muito comum, medula óssea é DIFERENTE da medula espinhal! A medula óssea é encontrada em ossos grandes e/ou longos, no meio deles, não tem NADA A VER com a coluna espinhal.

Você aí não pode ser doador por algum motivo? Você pode ajudar a salvar vidas ainda assim. Basta espalhar para todos seus parentes, amigos, conhecidos, vizinhos, etc sobre a importância de ser doador, explique e leve-os para se cadastrarem. É a melhor coisa que você pode fazer.

O melhor, você não precisa viajar até quem precisa da sua doação, a AMEO transporta para você a sua medula em qualquer parte do Brasil.

Eu estou aqui torcendo muito para a Pietra se curar logo, eu sou cadastrada já, minha mãe também e faço campanha para todos ao meu redor se cadastrarem no banco de doadores.

Não deixe para amanhã, muitos não tem mais tanto tempo assim.

Obrigada por ler.


EDIT: agora vi que fizeram uma página no Facebook para o #ForçaPyh :D Lá postam fotos de quem enviar com lenço na cabeça para dar seu apoio.

O que achou?

0 comentários:

Compartilhe o CS!

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon More