quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Campanha DOA-SE!

Olá a todos!

Hoje eu vim fazer uma coisa diferente mas MUITO importante :)

Resolvi há uns dias dar início a uma campanha para doar sangue, medula óssea e plaquetas, passei um tempo recolhendo TODAS as informações possíveis para fazer aqui um enorme FAQ com TUDO sobre as doações.

Então aqui está começando a Campanha DOA-SE! \o/

Se você quiser ajudar a conscientizar mais e mais pessoas sobre o assunto também, preparei um jeito para blogs e sites poderem aderir à campanha ^^ Fiz um banner, segue o código dele.






Por favor, tome um pouco de seu tempo e se informe aqui. É de extrema importância e deu um trabalho danado para juntar tanta informação ;)

Agora preparem-se, a postagem irá ser longa, mas irei dividir em três sessões, a da doação de sangue, a da doação de medula óssea e por fim a da doação de plaquetas.

(ah sempre irei atualizar aqui caso ache mais alguma informação ^^)



-----------------------------------------------
DOAÇÃO DE SANGUE

Intervalo mínimo para doação é 3 meses para mulheres, 2 meses para homens.
Cada bolsa de sangue pode salvar a vida de mais de um paciente.
Caso precise, você tem o direito de um dia de folga do trabalho para doar sangue.
Aqui você encontra os principais postos de doação de sangue do Brasil. Lembrando que existem muitos outros por aí, se informe na sua região qual o mais próximo de você.

O que é necessário para doar:

  • Ter entre 18 e 67 anos, 11 meses e 29 dias
  • Doadores com idade de 16 e 17 anos são aceitos para doação mediante presença e autorização formal dos pais e/ou responsável legal
  • O limite de idade para primeira doação é de 60 anos
  • O candidato à doação deve estar em boas condições de saúde, sem feridas ou machucados no corpo
  • Pesar acima de 50 kg
  • Apresentar documento de identidade com foto, emitido por órgão oficial (RG, carteira de motorista, carteira profissional, etc)
  • Ter repousado bem na noite antes da doação
  • Evitar o jejum. Fazer refeições leves e não gordurosas, nas quatro horas que antecedem a doação
  • Não ingerir bebidas alcoólicas nas últimas 24 horas
  • Não fumar 1 hora antes da doação
  • Aguardar 3 horas após refeições pesadas (exemplo, almoço)

Quem não pode doar:
  • Quem tem ou teve as seguintes doenças: Hepatite após os 10 anos de idade, Lepra (Hanseníase), Hipertireoidismo e tireoidite de Hashimoto, Doença autoimune, Doença de Chagas, Aids, alguns problemas cardíacos, Diabetes, Câncer, Malária, doenças associadas aos vírus HTLV I e II
  • Gestantes ou mulheres que amamentam bebês com menos de 12 meses
  • Quem mantém relações sexuais de risco
  • Quem fez uso de alguma droga ilícita nos últimos 12 meses
  • Medicamentos: o uso de alguns medicamentos pode impedir a doação, leve consigo o nome dos remédios que esteja tomando ou tomou recentemente para informar aos funcionários no questionário e saber se poderá doar ou não
  • Quem fez tatuagem, esperar 1 ano
  • Quem fez transfusão de sangue, esperar 1 ano
  • Quem teve gripe, dor de garganta, febre e diarreia, esperar 15 dias
  • Quem fez endoscopia, colonoscopia, colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia, colectomia, esperar 6 meses
  • Quem tomou antibiótico, esperar 15 dias após tomar o último
  • Quem utilizou corticoide, esperar 48 horas após o último uso
  • Quem fez uma extração dentária, esperar 72 horas
  • Quem fez cirurgia por causa de apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes, esperar 3 meses
  • Vacinação: o tempo de espera para doar varia para cada vacina
  • Pós-parto: parto normal, esperar 3 meses; cesariana, esperar 6 meses

Após a doação:
  • Ingerir bastante líquido
  • Não fumar por 2 horas
  • Não realizar exercícios intensos no dia da doação
  • Não exercer força com o braço puncionado
  • Esperar cerca de 30 minutos com o braço puncionado esticado para cicatrização

Mitos sobre doar sangue:
  • Doar sangue não afina nem engrossa o sangue
  • Doar sangue não engorda nem emagrece
  • Quem doa uma vez não é obrigado a doar sempre, é um ato voluntário
  • Não há risco de contaminação por doença, os materiais são descartáveis e não são reutilizados
  • Homossexuais podem doar sangue sem problemas

Pode acontecer após doar sangue:
  • Queda de pressão
  • Tontura
  • Náusea
  • Vômitos
  • Hematoma no local puncionado
  • Dor ou dificuldade de movimentar o braço puncionado
Lembrando que onde você estiver doando há atendimento imediato caso você passe mal durante ou após a doação. Os itens acima podem ou não acontecer, são raros.


Sobre o precedimento da doação:
Primeiramente caso seja sua primeira doação no local, precisará fazer cadastro na recepção (nome completo, RG, endereço...). Caso contrário será mais rápido, precisando apenas se identificar ou apresentar sua carteira de doador do local.
Ocorre a pré-triagem, onde farão teste de glicemia (a famosa picadinha no dedo para ver se não está anêmico), pedirão que informe sua altura e peso, em alguns locais poderão medir sua pressão e pulsação.
Caso até aí você esteja apto para a doação, será chamado para um questionário pessoal, particular e confidencial. Seja sincero e responda a verdade, é importante para saber já nesse momento se algo pode impedir a doação. As perguntas são coisas do tipo "fuma? costuma ingerir bebida alcoólica? está menstruada? está grávida ou amamentando? quais remédios você costuma tomar?..."
Se você foi aprovado para doar nesse momento, agora sim você irá para as cadeiras reclinadas, deitará e um funcionário (enfermeiro/a) irá colocar a agulha que liga a uma bolsa de sangue de aproximadamente 450 ml. Também coletarão pequenas amostras de sangue para os testes obrigatórios por lei (doenças: sífilis, hepatite B, hepatite C, HIV, HTLV, chagas; identificação do seu tipo sanguíneo), aqueles tubos usados em exames de sangue.
Na saída oferecerão lanche. Lembre-se de ingerir bastante líquido durante o resto do dia para repor o volume de sangue que foi retirado na doação. O procedimento todo demora 30 minutos ou mais, dependendo do fluxo de sangue e a movimentação de doadores no local.
Cerca de um mês depois você irá receber seu cartão de doador junto com os resultados dos exames realizados.


Observações importantes:
Podem ocorrer resultados falsos positivos, sem que, necessariamente, signifiquem doenças nos testes feitos após a doação.
A doação não é um meio de fazer teste para AIDS ou outro agente infeccioso, pois há um período entre a infecção e a sua identificação pelos exames laboratoriais, chamado de Janela Imunológica, que pode varias de semanas até 12 meses dependendo do tipo de agente infeccioso. Durante o período de janela imunológica os testes laboratoriais revelam-se negativos e o agente infeccioso pode ser transmitido através de transfusão de sangue. Portanto, é extremamente importante ser honesto no momento do questionário durante o processo da doação, para garantir a sua saúde e a do paciente que precisa do sangue.


-----------------------------------------------
DOAÇÃO DE MEDULA ÓSSEA

Mitos sobre a doação de medula óssea:
  • Você não irá doar sua medula no mesmo dia do cadastramento assim como se faz com sangue, você irá apenas se cadastrar e será chamado depois se aparecer algum paciente compatível
  • Medula óssea não envolve a coluna, isso se chama medula espinhal
  • Você não corre risco de ficar paralítico ao doar, afinal, não é na coluna que está a medula óssea
  • A medula óssea fica dentro de ossos grandes, como o fêmur, a bacia...
Confira aqui com seu CEP (no canto superior direito do site) o local mais próximo de você para realizar o cadastro como doador de medula óssea.


Você precisa ter entre 18 e 55 anos de idade e estar em bom estado geral de saúde (não ter doença infecciosa ou incapacitante). Lembre-se que uma vez no cadastro, poderá ser chamado, se identificado como compatível com algum paciente, até os 60 anos.



Na hora da doação propriamente dita, o doador e paciente compatíveis não precisam estar na mesma cidade, podem até estar em cidades diferentes. A AMEO (Associação da Medula Óssea) transporta a medula óssea do doador de onde ele estiver até o paciente que precisa.


Dica: para acelerar o processo de cadastro, os atendimentos para cadastramento agora são com data e hora marcada no telefone (11) 2176-7249, e você também pode agilizar mais ainda fazendo o pré-cadastro no site da AMEO.

Cadastro:
Os doadores preenchem um formulário com dados pessoais e é coletada uma amostra de sangue com aproximadamente 10 ml para testes. Estes testes determinam as características genéticas que são necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente (sistema de histocompatibilidade).
Os dados pessoais e os resultados dos testes são armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante.
Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é então chamado para exames complementares e para realizar a doação.
É muito importante que sejam mantidos atualizados os dados cadastrais para facilitar e agilizar a chamada do doador no momento exato. (você pode sempre atualizar seu cadastro no site da AMEO)

Compatibilidade, o problema e a importância do cadastro:
Quem precisa do transplante de medula óssea normalmente tem seu sistema imunológico comprometido (exemplo de causa é leucemia), ou seja, suas células de defesa (glóbulos brancos/leucócitos) não o protegem como deveriam de doenças, deixando o paciente vulnerável, podendo reduzir a vida do paciente em alguns anos ou meses dependendo da gravidade.
Tudo seria muito simples e fácil, se não fosse o problema da compatibilidade entre as células do doador e do receptor. A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de UMA EM CEM MIL!
Isso se deve que o sistema de histocompatibilidade é altamente mutável, ele evolui muito rápido e a variedade é gigantesca, afinal, é graças a essa diversidade que uma espécie não é extinta por doença.
Pais não podem doar pois eles não são 100% compatíveis com seus filhos, cada um é 50% compatível. A maior chance de um paciente é seus irmãos, ou parentes mais próximos. A chance de encontrar um compatível fora da família do paciência é mínima, por isso é importante que exista o maior número possível de doadores de medula óssea cadastrados.

A doação:
Há dois métodos de doar, dependerá da sugestão do médico de qual é melhor para atender o paciente que precisa da medula. Pode ser que você tenha opção de escolher, mas não garanto.
Se a compatibilidade for confirmada, você será consultado para confirmar que deseja realizar a doação. Seu atual estado de saúde será avaliado.
>> Primeiro método!
A doação é um procedimento que se faz em centro cirúrgico, sob anestesia peridural ou geral, e requer internação por um mínimo de 24 horas. É realizada uma injeção no osso da bacia para retirar um pouco da medula óssea dentro dele (é considerado o osso mais macio para esse procedimento). Nos primeiros três dias após a doação pode haver desconforto localizado, de leve a moderado, que pode ser amenizado com o uso de analgésicos e medidas simples. Normalmente, os doadores retornam às suas atividades habituais depois da primeira semana.
>> Segundo método!
Existe uma outra forma de obtenção das células-tronco da medula óssea, que utiliza uma máquina específica (aférese) para separar do sangue periférico (corrente sanguínea), as células necessárias para o transplante. Neste caso, o doador tem que receber um medicamento antes da doação (fator de crescimento), que estimula a medula óssea a liberar estas células para a corrente sanguínea. Esta técnica só é utilizada em casos específicos, sob decisão médica e com consentimento do doador.

Importante:
Temos pouquíssimos doadores cadastrados no banco da AMEO para a quantidade de brasileiros e pacientes que precisam.
O transplante de medula óssea é a única esperança de cura para muitos portadores de leucemias e outras doenças do sangue e do sistema imune. Então, por favor, faça seu cadastro e salve uma vida!


-----------------------------------------------
DOAÇÃO DE PLAQUETAS POR AFÉRESE

O que é doação por Aférese?
Aférese significa “separar” ou “retirar”. Portanto, através da doação por aférese é possível retirar apenas uma das células do sangue total.
A doação de plaquetas por aférese é o procedimento mais comum.

O que são Plaquetas?
São células do sangue responsáveis pela coagulação.
As plaquetas são produzidas na medula óssea e podem ser armazenadas no baço. Quando um vaso ou órgão é lesado, as plaquetas se prendem ao local formando uma barreira que evita o sangramento.

Como é feita a separação de plaquetas por aférese?
A enfermeira conecta o doador à máquina de aférese, através de punção venosa em ambos os braços.
Por centrifugação a máquina separa o sangue do doador e retira somente as plaquetas, devolvendo as outras células ao doador. O sangue não entra em contato com a máquina e sim, com um material descartável e estéril que se chama Kit.
O procedimento dura aproximadamente 60 minutos, o que exige uma colaboração maior do doador ao paciente.

Doar plaquetas por aférese é seguro?
É totalmente seguro. Não há risco de se contrair qualquer doença, porque utiliza-se materiais estéreis e de uso único.
Durante este processo, a máquina coleta 10% das plaquetas circulantes no organismo do doador. A medula óssea do doador facilmente repõe esta quantidade de plaquetas em 24 horas, e as doações por aférese podem ser repetidas a cada 48 horas sem prejuízo ao doador.

Quem utiliza as plaquetas? 
São pacientes que sangram devido a baixa contagem de plaquetas por causa de leucemias, câncer, anemia aplástica, quimioterapia, radioterapia e etc.
As pessoas submetidas a transplante de medula óssea, necessitam de muitas transfusões de plaquetas.

Como a aférese ajuda os pacientes? 
Uma doação por aférese contém 8 vezes mais plaquetas do que numa doação tradicional. Então, em vez do paciente ser transfundido com plaquetas de 8 doadores, através da aférese é necessário apenas um doador.

Por que doar sangue por aférese?
Para colaborar com os pacientes que necessitam de grande quantidade plaquetas.
Este tipo de doação proporciona resultados benéficos ao paciente, sem prejudicar a saúde de quem está doando.

Quem pode ser doador de plaquetas?
Precisa ter idade entre 18 e 60 anos, pesar acima de 60 kg, ser uma pessoa saudável com ótimas condições de veias e que seja facilmente localizado quando for necessário doar. Tenha disponibilidade de aproximadamente 2 horas para a doação.
Comparecer ao Hemocentro mais próximo com documento de identidade, onde o provável doador passará por entrevista e será coletado exames sorológicos para Hepatite, AIDS, Chagas, Sífilis, HTLV e hemograma com contagem de plaquetas.

Qual o tipo de sangue ideal?
Todos os tipos de sangue são ideais e necessários. O que é preconizado é dar preferência ao doador com ABO compatível ao paciente (se for o caso de estar indo doar por campanha para ajudar uma pessoa específica).

Recomendações ao doador de plaquetas por aférese:

  • O doador será convocado previamente para a doação, por isso, deverá deixar um telefone para contato.
  • O doador deverá comparecer ao Hemocentro no horário determinado com pontualidade.
  • O doador não deve fazer uso de medicamentos tipo AAS, Aspirina, antinflamatório, etc. Se houver necessidade do uso destes medicamentos, entre em contato com a enfermeira do setor de aférese e comunique o fato.
  • Os exames sorológicos terão validade por 10 dias. Se neste período o doador não fizer nenhuma doação, será necessário nova coleta de exames.
  • No dia da doação o doador deve se alimentar normalmente, sendo que bebidas alcoólicas e alimentos muito gordurosos devem ser evitados desde a véspera da doação.
  • Recomenda-se no dia da doação a ingestão de alimentos pobres em gorduras e ricos em cálcio (leite, queijo fresco, etc.).
  • ATENÇÃO! A doação de plaquetas não é aconselhada para mulheres que já tiveram filhos. Mulheres que já passaram por pelo menos duas gestações não podem doar de forma alguma para sua saúde.

Sobre os intervalos de doação
Lembrando que é necessário provavelmente marcar horário no hemocentro mais próximo, pois depende muito da disponibilidade dos aparelhos da doação.
Após doar sangue, espere 30 dias para poder doas plaquetas.
Doar plaquetas pode ser feito uma vez por semana sem problemas se estiver com saúde.



E chegamos ao fim de todas as informações que obtive, obrigada por ler!

Eu já sou doadora de sangue, sempre vou doar assim que sou liberada :) Já fiz meu cadastro como doadora de medula óssea e, agora que vi como é simples e importante, vou começar a doar mais plaquetas! E você aí? O que está esperando para salvar vidas? :D

O que achou?

1 comentários:

Achei muito legal sua iniciativa, logo mais estarei postando algum link pra essa postagem no meu blog.

Parabéns^^

Compartilhe o CS!

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon More